terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Ler é preciso, viver também é preciso...


Pois é. Escolhi para título do  primeiro post de 2012 uma frase que pode esconder uma certa ambiguidade. Lembrei-me da canção do Chico Buarque de Hollanda que tem na letra algo como "navegar é preciso...viver também é preciso". Julgo eu porque às vezes "adaptamos" às letras das músicas palavras que não estão lá mas que nós gostaríamos que estivessem porque nos soam bem. É o caso. Talvez um dia destes escreva aqui algo sobre o que por vezes me soa como sacralização da leitura e, pior ainda, do livro. Pior, porquê? Aqui entra a diferença entre pensamento e objecto. Um bibliófilo tem amor, não querendo generalizar, não ao conteúdo do livro mas ao objecto que o livro representa. Claro que não quero generalizar mas já generalizando afirmo. 
A leitura abre-nos horizontes . Não faço distinção entre obras maiores ou menores pois o que me interessa é o leitor e o prazer que daí retira. Sempre me aborreceram as chamadas leituras obrigatórias. O parecer mal não ter lido. Tanta hipocrisia se esconde nesses pseudo prazeres como se fossem encontros entre gente de "boa" ou "má" família. Deixem-se disso! Leiam os Direitoss do Leitor de Daniel Pennac :

Já agora aqui deixo um vídeo sobre o incentivo à leitura que achei simples e original. Sem grande retórica.
Cliquem para ver .
http://vimeo.com/31603360




Daniel Pennac 
Como um romance
Colecção: Pequenos Prazeres
Nº págs.: 174
ISBN: 9789724112008

2 comentários:

Webston Moura - contatowebston@gmail.com disse...

Gostei do teu blog!

Sugestão: http://professorubiratandambrosio.blogspot.com/

.......................

Margarida Pino disse...

Obrigada, Webston. Agradeço também a tua sugestão.
Um abraço de Lisboa.